11 fevereiro 2014

Igreja Matriz - Parte III


Ver partes anteriores  aqui.






4 comentários:

João Marafuga disse...

Mais um pouco e a História de Portugal não tem a vertente mourisca.
Quando isto for...irá Portugal.

Alcochetano disse...

Olá, Prof. Marafuga,

Limitei-me a expor o artigo por achar que ia contra à história que todos os Alcochetanos sabem.

Pode obviamente clarificar a situação com dados por si estudados.

Se quiser contribuir, sobre este tema ou qualquer outro da História de Alcochete, seria com certeza uma mais valia para este blog, dado ser um amador em simples pesquisa pela Net.

Cumprimentos

João Marafuga disse...

No meu último livro, O TI PEDRO DAS HORTAS, dou uma resposta a toda esta problemática.
Eu só gostava que me dessem uma resposta respeitadora da inteligência de todos por que capricho foram buscar os azulejos moçárabes que revestem o coruchéu da torre da Igreja Matriz de Alcochete.
Cumprimentos,caro amigo Alcochetano, isto se não é pessoa com quem eu fale esporadicamente!

Alcochetano disse...

Prof.,
Não sou detentor da resposta sobre os azulejos. Aliás, sou um curioso que confronta alguns documentos da Net, com o que sempre ouvimos falar, pela boca dos nossos mais antigos e sobre alguns casos da nossa história, que aqui apresento neste blog. Os mais "polémicos", são sem duvida a Igreja Matriz, Padre João Rodrigues e origem do nome Alcochete, devido aos documentos que vou expondo por aqui.

A pessoa por trás deste blog, remete-se para segundo plano sempre se remeterá, dando as luzes da ribalta ao que realmente interessa: Alcochete e a sua história.

Com amizade, Alcochetano.